• A A A
  • Print

Marcos do tratamento

Tratar a Leucemia Mielóide Crónica (LMC) é muito mais eficaz do que era no passado. Estão disponíveis mais tratamentos para controlar a doença. As análises de rotina ao sangue e à medula óssea ajudam a fazer o seguimento de como a sua terapêutica actual está a actuar contra as células leucémicas.

São necessárias análises regulares, mesmo que o seu tratamento esteja a conseguir bons resultados, porque a LMC é uma doença crónica que não desaparece.

Os resultados dos testes para a LMC (hemograma, testes citogenéticos, teste molecular) podem mostrar: 

  • Como é que o seu tratamento está a resultar ao longo do tempo
  • Se a sua LMC já não estiver a responder à medicação (situação chamada resistência) 

O seu hematologista ou oncologista irão dizer-lhe com que frequência irá fazer testes e o que significam os resultados dos seus testes.

O objectivo do tratamento para a LMC consiste em atingir a remissão molecular: A doença é controlada pelo tratamento, mesmo que não desapareça. Isto significa que o número de células de LMC que ainda estão a ser produzidas é suficientemente pequeno para não originar sintomas. 

Durante a remissão, estas células ocorrem em níveis tão baixos que podem não ser detectadas através dos testes hematológicos. 

Para aumentar a qualidade da resposta, a remissão pode significar obter os seguintes resultados nos testes: 

  • Resposta Hematológica Completa (RHC): As contagens de leucócitos e de plaquetas no sangue regressam ao normal. O baço regressou a um tamanho normal.
  • Resposta Citogenética Completa (RCiC): Não se detectam células com o cromossoma Filadélfia+ no sangue nem na medula óssea.
  • Resposta Molecular Major (RMM): O teste PCR ainda consegue detectar genes BCR-ABL ou transcrições desses genes, mas a um nível muito baixo.
  • Resposta Molecular Completa (RMC): O teste PCR não consegue detectar quaisquer genes BCR-ABL no sangue. 

A imagem do triângulo deve ajudá-lo a visualizar o seu objectivo de tratamento como uma redução nas células de LMC:

Reduction_image_1

Resposta Hematológica Completa: À medida que o seu tratamento começa a actuar, o número de células leucémicas diminui: As células da LMC já não conseguem ser detectadas através de testes hematológicos mas continuam a ser detectadas através de testes citogenéticos.

Resposta Citogenética Completa: Depois de o tratamento ter estado a actuar durante algum tempo, o número de células leucémicas é mínimo e as células de LMC não conseguem ser detectadas através de testes hematológicos nem de testes citogenéticos. Apenas conseguem ser detectadas através de testes moleculares altamente sensíveis.

Resposta Molecular Completa: O tratamento tem estado a actuar bem e o número de genes BCR-ABL – os sinais moleculares que impulsionam a produção de proteínas brc-abl – é tão baixo que já não consegue ser detectado pelo teste molecular altamente sensível.  


Marcos principais

A tabela indica os principais pontos temporais nos primeiros 18 meses de tratamento para a LMC. Baseia-se nas linhas de orientação para os doentes recém-diagnosticados, desenvolvidas por um painel de peritos médicos em LMC1.


Key Milestones 2


No entanto, as pessoas reagem de forma diferente ao tratamento e os marcos de tratamento óptimo podem não ser inteiramente atingidos por toda a gente no tempo previsto. Os resultados dos testes que estão próximos dos marcos podem indicar que o tratamento é eficaz mas precisa de ser acompanhado estritamente.


Referência

  1. Linhas de Orientação Europeias, da LeukemiaNet, para o diagnóstico, tratamento e monitorização da LMC. Disponíveis em http://www.cml-info.com/de/healthcare-professionals/eln-recommendations.html